26 abril 2014

«O dia das surpresas»

A minha maior e única
vingança sobre a PIDE


Finalmente, encontro na primeira página do Diário de Lisboa de 27 de Abril de 1974 a fotografia que representa o meu único e exclusivo sentimento de vingança sobre a PIDE. A má qualidade da imagem não ajuda mas a verdade é que na foto original o olhar deste pide a ser levado para um camião dizia mais dfo que todas as palavras. A legenda do jornal  fala de «máscaras de medo e de terror» mas naqueles olhos o que eu sempre vi foi também espanto e incredulidade com a  chegada do «dia das surpresas» de que falava o poema de Saramago e que, sempre que levemente indiciado por qualquer preso, deixava os pides completamente fora de si. Só com isso, senti-me vingado para sempre.

3 comentários:

  1. Os militares foram muito brandos com estas bestas, pelo que fizeram era fuzilá-los na rua, ali mesmo onde no seu estertor final acabaram por matar mais uns tantos. Ainda anda por aí muitos destes esbirros e seus descendentes, incluindo na área do poder, que aproveita o momento para a vingança. Mais tarde ou mais cedo pagarão pelo mal que têm feito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Ou então regalos com gazolina e atear o fogo

      Eliminar
  2. Pois é! Só que gente desse tipo, e o que não faltam são exemplos disso ao longo dos tempos, não se pode ser "misericordioso"! Porque nunca irão reconhecer e admitir o erro, salvo raras excepções, e na primeira oportunidade voltam ao mesmo!

    ResponderEliminar