02 abril 2014

Há 75 anos

O grande exílio dos
republicanos espanhóis


(...)

a ler aqui

Em Fevereiro de 1939, sob o governo Daladier (Partido Radical Socialista), dois meses antes da vitória final de Franco,  são celebrados  «Les accords Bérard-Jordana, conclus entre la France et l'Espagne à Burgos, siège du gouvernement nationaliste, le , concernent, officiellement, une déclaration de bon voisinage. Diplomatiquement, cet accord est signé afin d'obtenir la neutralité espagnole, en échange de la reconnaissance et de la légitimité de Franco sur l'Espagne(Wikipedia)

Nota: tal como toda a política chamada de «não-intervenção», o tratamento dado pelo governo francês aos refugiados espanhóis constitui uma das páginas mais vergonhosas da história europeia na primeira metade do século XX. Apesar disso, milhares de homens e mulheres, combatentes republicanos, que estiveram sujeitos à fome, à doença e ao desamparo nos campos de «acolhimento» franceses (alguns dos quais instalados em praias), empenharam-se depois corajosamente e com um alto preço pago em vidas na resistência francesa. Largos sectores de opinião franceses nunca gostaram de falar disso, mas a verdade é que, no desfile da vitória em Paris, a maioria dos resistentes armados que desfilaram eram espanhóis.

2 comentários:

  1. Tantos os crimes que os regimes ditos democráticos têm cometido!!!!!

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Os franceses foram "amigos"!!!!!!!!!

    Um beijo.

    ResponderEliminar