31 março 2015

Citação do dia em «The N.Y.T.» ou...

O grande negócio dos
telefones nas prisões americanas


Hoje na capa de «El País»

Notícias do horror

Desabafo de um antiquado

Fazer tricot é uma
actividade bem mais útil


O título deste post aplica-se não a quem escreve no Twitter mas a quem elabora estudos destes e sobretudo ao Público que lhe consegue dedicar uma página inteira !.
(...)

E aplica-se sobretudo ao autores do estudo que vão ponto de perder tempo com este sensacional «se cá nevasse, fazia-se cá ski»:


29 março 2015

Eleições na Madeira

Mantém-se domínio do PSD,
PS e aliados estagnam, CDU
avança e elege mais um deputado

(e fica a 5 votos de eleger o terceiro)



Resultados anteriores eleições


ler aqui declaração de Jerónimo de Sousa
sobre estes resultados


Para o seu domingo, recordando

Patsy Cline
(1932-1963)




No «Babelia» de ontem

A não perder




Ler e ver aqui

Compre hoje o «Público» porque ele merece

Uma reportagem para
ler com emoção e guardar


Reportagem de Mariana Correia Pinto
(texto) e Manuel Roberto (fotos) aqui

 (...)
Não era raro que alguns mineiros se automutilassem: “Mesmo em prejuízo do dinheiro, que lhes fazia muita falta, pegavam num machado ou noutro objecto e cortavam-se nos pés, nos tornozelos ou nos pulsos para terem direito a uma semana de descanso”, conta em voz revoltada Serafim Gesta Mazola. Repouso só concedido em situações limite como esta. Ou quando o médico, por indicação da Companhia das Minas, dispensava os trabalhadores que apresentavam “sinais de silicose”. “Mandava os homens embora sem qualquer justificação, sem lhes dizer que estavam doentes, para evitar pagar indemnizações. Era cúmplice da empresa. O mais trágico é que, muitas vezes, essas pessoas estavam tuberculosas e, como não sabiam, acabavam por contaminar toda a família”, denuncia o investigador.

(...) 

José Carlos Almeida foi durante alguns anos responsável da organização central do PCP no distrito do Porto e acompanhou de perto as lutas desta freguesia: “Os mineiros de São Pedro da Cova foram, a par dos pescadores, a classe de profissionais do Norte com um papel mais destacado nas lutas operárias.” Ainda que fossem muitas vezes motivadas por questões económicas, como sucede na greve de 46, as batalhas dos mineiros tinham “consciência política associada”, considera. “As pessoas mais activas não eram espontâneas, estavam organizadas partidariamente. O PCP tinha uma célula em São Pedro da Cova.” José Carlos Almeida não se recorda de muitos nomes — “a maioria usava pseudónimos” —, mas não esquece os bastidores da organização. “Reuníamo-nos muitas vezes com o organismo local num tasco em frente ao sanatório, à beira da estrada. A gente fazia a redacção de um texto apontando uma orientação, imprimia num copiógrafo e assinava ‘a organização local do partido’. Para os mineiros, era uma coisa muito importante.”

28 março 2015

Se perguntar não ofende

E durante os seis
meses vivem de quê ?


capa do JN

Porque hoje é sábado (525)

Anais Mitchell
& Jefferson Hamer


A sugestão musical de hoje vai para o duo
folk norte-americano
Anais Mitchell e Jefferson Hamer.