19 Setembro 2014

Luís Filipe Menezes ou...

... ou uma pista
para jornalistas


Sobre este caso agora surgido ( e que Menezes considerou «uma infâmia»)nada tenho, por ora, a dizer.  Mas sobre o opassado impoluto de L.F. Menezes e outras «infâmias» ofereço aos jornalistas uma pista com interesse : procurem num «Expresso» de já há bastantes anos, uma página inteira onde se detalhavam minuciosamente o tipo de despesas ilegais que fez como deputado, num processo de que só se salvou por prescrição.


Notícia desenvolvida aqui

18 Setembro 2014

E para esta noite

My Brighest Diamond 
(Shara Worter)







Lover/Killer

«Popular Problems»

A NPR (EUA) oferece a audição
de todo o novo álbum de Cohen




Did I Ever Love You aqui
Todo o álbum aqui em NPR Music

O PS e a redução do nº de deputados

Porque a memória
é curta, recorde-se então








Para o quadro actual ficar mais completo, acrescente-se apenas que João Soares (apoiante de Seguro) já colocou no Facebook este esclarecedora notícia antiga sobre Jorge Lacão (apoiante de Costa), o que só ilustra que estão todos bem uns para os outros, só as conveniências é que variam no tempo.


Raymond Chandler ou...

... quando «os nossos»
são estudados e festejados

 


a ler aqui



17 Setembro 2014

Eu sei que há «o falem de mim nem que seja para dizer mal» mas...

... quem fala pelos cotovelos
estampa-se muitas vezes !

JN


Apesar de em toda vida nunca ter ganho nada que visse, em regra sempre fui pouco dado a demagogias sobre «altos salários» e até costumava dizer que, se ganhasse muito, não teria nenhuma   dificuldade em o gastar pela simples razão de que tudo depende do padrão de vida que se tem ou almeja ter e dos correspondentes encargos que ele implica. Isso é uma coisa e outra muito diferente é Marinho Pinto, conhecendo os salários médios dos portugueses e as centenas de milhar que recebem o salário mínimo ou, estando desempregados não recebem qualquer subsídio, vir sentenciar que abaixo dos 4.800 euros não se «vive bem» em Lisboa. Decididamente, não vale a pena fazer arrancar o contador de dislates e cambalhotas do personagem.

16 Setembro 2014

Praça Thatcher em Madrid

Pela primeira vez, dou corda
a um comentário anónimo num jornal


1º acto:


2º acto:

O franquismo e as mulheres republicanas

Para ler mesmo que
a raiva nos suba à garganta


 (...)
 (...)aqui no Publico.es

É o que está a dar

Notícias fresquinhas
do novo «bacalhau a pataco»



no i
Além do mais, depois o mais sabido Mendo Castro Henriques há-de explicar ao tótó do José Cid que em nenhum país do mundo há legislação criminalizando a não correspondência «aos anseios» por parte dos políticos e que, assim sendo, ele bem pode prometer isto porque um dos príncipios sagrados das ordens jurídicas é o de que «nenhuma pena sem crime».

15 Setembro 2014

A reverência perante o poder ou outra coisa qualquer

Critérios jornalísticos,
dizem eles sempre


Paulo Portas fala num escola de quadros do CDS e o Público dá-lhe isto:

Jerónimo de Sousa fala no comício da Festa do Avante! e o Público dá-lhe isto:


Aguardo agora que os reponsáveis editoriais do Público nos expliquem caridosamente que no discurso de Portas havia a novidade da enésima repetição da promessa de moderar o IRS pelo vice do Governo que o aumentou brutalmente.